Nilson Rocha é professor em Jaguarão/RS, formado em biologia, coordena a sala verde, educação ambiental  e tem um projeto que utiliza pneus inservíveis na construção de lixeiras. Aqui ele nos ensina o passo-a-passo.

Um pneu é considerado inservível quando não há mais condição de ser utilizado para circulação ou reforma.

A proposta é contemplar e desenvolver um trabalho na prática que tem por finalidade informar e sensibilizar, alunos, professores e comunidade, sobre várias questões que envolvem o meio ambiente, nesse caso a correta separação do lixo.

Os pneus descartados geram um grande problema para o meio ambiente, ficando acumulados em frente das borracharias, depositados em terrenos baldios, ou ainda dentro das valetas impedindo o escoamento da água. Este projeto auxilia também no trabalho de recolhimento do material reciclável por parte da Cooperativa Aliança de Economia Solidária e Prestadora de Serviços (Cooadesps), que faz a coleta seletiva em Jaguarão. Como a separação do material é realizada na cooperativa visando à posterior comercialização, e objetivando melhor funcionalidade, dois compartimentos para a disposição do lixo é o suficiente.

Material para construção das lixeiras Material

– Cada lixeira é composta por 4 pneus, medida 13 ou 14.

– Arame queimado, para a amarra interna dos pneus.

– Tinta esmalte sintético ou óleo nas cores propostas.

Material de trabalho

– Alicate, furadeira, e outros

– No fundo de cada lixeira, serão realizados cortes no pneu, para o escoamento da água da chuva.

– Colocar uma camada de brita e areia, que servirá como base, impedindo que seja virada por agentes físicos e naturais, e de filtro ecológico (dreno).

Agradecemos ao professor Nilson por compartilhar conosco esse trabalho bonito. Está lançada a semente, que os frutos sejam bem-vindos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • email
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • RSS
  • Technorati
  • Digg
  • MySpace
  • Tumblr

Artigos Relacionados: