Pittsfield, Massachusetts EUA. Nova planta de energia solar está sendo inaugurada. Esse e muitos outros novos empreendimentos de energia solar já vem aparecendo nos EUA há algum tempo e aqui no Brasil ainda estamos engatinhando quando o assunto é energia solar. Somos um o segundo colocado mundial de utilização de hidrelétricas e temos mais de 75% de nossa energia vindo de fontes renováveis, mas mesmo assim acredito que nossos líderes poderiam também acordar e observar o grande potencial que o Brasil tem para esse tipo de energia. Fico contente que já estão investindo forte em B

 

iomassa e Energia Eólica, mas ainda falta a Energia Solar.

Inauguração de Enorme Usina de energia solar em Massachusetts – EUA

 

Em uma terra envenenada por toxinas, mais de 6.500 painéis solares encarar o céu, captando a luz do sol de um dia de outono nas montanhas de Berkshire. Eles estão prontos para fornecer energia. A planta da Western Massachusetts Electric Co. em Pittsfield, promete produzir eletricidade suficiente para cerca de 300 casas a partir deste mês. Essa é uma pequena fração do que a região precisa. O site da fábrica de 1.800 quilowatts em Pittsfield, com suas 33 linhas de painéis solares em um parque  industrial, é menos intrusiva – e menos controversa – que outras fontes energia alternativas, como turbinas de vento, disse Bill Blanchard, gerente do projeto da Western Massachusetts Electric.

Porém, um outro projeto de 9,4 milhões dólares, ainda maior, está previsto para Springfield no próximo ano e espera-se estimular o crescimento do emprego na indústria solar e, eventualmente, tornar o custo da energia solar competitiva comparando-se com as usinas termoelétricas que queimam de óleo, que são comuns naquela região. O custo para instalar em menor escala painéis solares é de cerca de 8.800 dólares por quilowatt (KW). No entanto, aumentar a eficiência da produção com grandes projetos reduz o custo para cerca de 5.200 dólares por quilowatt (KW), informou a empresa.

Ian Bowles, secretário estadual de Energia e Meio Ambiente, disse que embora a energia solar represente menos de 1% do consumo elétrico em Massachusetts, ela não está sujeita à volatilidade de preços comum com a ascensão e queda do petróleo e os preços do gás natural. Assim, os consumidores pagam taxas mais estáveis. A energia solar ainda é muito mais cara do que energia proveniente de combustíveis fósseis, mas suas taxas estão menores que quase a metade, disse Ian Bowles. É uma trajetória em direção a paridade com as fontes tradicionais de energia na região.

Nos EUA, a indústria solar emprega 93.502 trabalhadores (medição de agosto), cerca do dobro do ano anterior, segundo um relatório da Fundação Solar, um grupo de pesquisa e educação. No próximo ano, o emprego deverá aumentar 26%, somando quase 24 mil empregos, apesar da fraca recuperação da pior crise que já vimos.

Em Pilesgrove, NJ, Panda Power Funds of Dallas and Con Edison Development of Valhalla, N.Y, está desenvolvendo um projeto de 71 mil painéis solares  em uma fazenda de 100 acres. Ele é configurado para gerar 20 megawatts de abril ou maio, entre o punhado das maiores fazendas de energia solar no país. E uma instalação de 25 megawatts, também foi inaugurada no ano passado em Arcadia, na Flórida

Fontes:
http://news.yahoo.com/s/ap/20101113/ap_on_bi_ge/ma_solar_energy_plant

EcoChemist – Caio Molinari

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • email
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • RSS
  • Technorati
  • Digg
  • MySpace
  • Tumblr

Artigos Relacionados: