As casas feitas com cogumelos podem vir, um dia, a tornar-se na resposta para uma vida verdadeiramente sustentável – essa é a crença da Ecovative, empresa norte-americana que protagonizou a experiência radical de fazer crescer uma casa em miniatura a partir de fungos.

A Ecovative decidiu usar uma parte do cogumelo conhecida como micélio, que consiste em milhões de fibras minúsculas. A ideia nasceu quando um dos co-fundadores, durante um passeio na floresta, viu micélio fúngico a crescer em lascas de madeira, mantendo-as ligadas.

Ecologicamente, a função do micélio é decompor resíduos. À medida que isso acontece, são produzidos vários produtos – incluindo enzimas, lípidos e proteínas – que funcionam como cola e mantêm as superfícies unidas.

Passados alguns meses, a mini casa já está finalmente construída. Ela usa uma estrutura de madeira de pinheiro, onde foi incluída a mistura de fungos no interior dos moldes das paredes. Depois de terem sido deixados a crescer, os fungos vão agora passar o próximo mês a secar – à semelhança do que se faz com o cimento – com uma vedação hermética.

A empresa afirma que usar cogumelos na construção reduz os custos em material, uma vez que elimina a necessidade de pregos nas paredes e garante um alto desempenho térmico por via do bom isolamento.

A casa consegue auto reparar-se, uma vez que se uma árvore se abater sobre ela, as paredes têm de ser reconstruídas mas o isolamento volta a crescer. Além disso, a habitação tem um sistema imunitário próprio que impede que microorganismos produzam colónias no seu interior.

A Ecovative revela estar já a fazer experiências para uma série de outras ideias, incluindo boias marinhas, para-choques e solas de sapatos.

Fonte: http://greensavers.sapo.pt

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • email
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • RSS
  • Technorati
  • Digg
  • MySpace
  • Tumblr

Artigos Relacionados: